Como lidar com o próprio ceticismo

Vamos ser sinceros, todos nós encaramos, um hora ou outra, nossas próprias dúvidas. Insegurança. Incerteza. E isto é natural. Acreditar verdadeiramente não é uma simples questão de escolhas. E por causa disso, é comum sofrermos alguns conflitos internos, principalmente no começo de nossa jornada na espiritualidade. Conflitos que podem paralisar-nos. Mas não é preciso desistirmos por causa disso, nem nos sentirmos a pior pessoa do mundo. Apenar aceitarmos o que somos e deixarmos as coisas acontecerem no seu tempo. Vamos tentar entender um pouco melhor a questão.

O primeiro ponto é que a fé não é algo que pode ser forçado dentro de nós. Não tem como violentarmos nossa alma e colocarmos a crença lá dentro. Muito menos em outra pessoa. Mas podemos plantá-la. A fé precisa ser cultivada, como uma sementinha. Ele deve crescer naturalmente e, para isso, basta alimentá-la e deixar o tempo fazer o seu papel.

Todos nós temos alguma fé dentro de nós, por menor seja. Se você está lendo este texto é porque, de alguma forma, está buscando explorar o mundo além. E este pouquinho, para começar, é suficiente. Jesus disse que com uma fé do tamanho de um grão de mostarda podemos fazer montanhas se atirarem no mar. A questão é, quando colocamos a fé em movimento, ela se multiplica. Este pouquinho tem poder e pode transformar as coisas. Fazer nos sentirmos mais em paz como nós mesmos.

E a vida nos dá pequenas provas o tempo todo. Quem percorre a senda da espiritualidade sabe disso. A ação do muito invisível é, em geral, sutil, mas para quem está atento, pode percebê-lo. No entanto, costumamos esquecer de tudo que vamos presenciando ao longo da vida. Na hora que as incertezas se aproximam, temos que trazer estes pequenos momentos a consciência. E nos agarrar a eles.

Porque as emoções não é algo que podemos confiar plenamente. Elas são volúveis. Em um momento, tudo está certo. Em outro, nem tanto. Portanto, o parâmetro para a realidade tem que ser outro. E, seguindo esse caminho, continue. Prossiga, apesar das dúvidas. Convoque a firmeza para dentro de você. E a fé irá apenas crescer.

É precisar aliar a razão com a fé. Por meio do estudo, as coisas fazem sentido. A espiritualidade deixa de ser algo que nos entregamos cegamente. Ela pode ser compreendida, e quando entendemos algumas coisa, podemos confiar nela melhor. Estude, bastante. O saber vai te transformar e vai colocar muitas ferramentas na sua mão. Com essas ferramentas, você vai ajudar a si mesmo e as pessoas próximas. E não vai mais ser uma questão de acreditar ou não, você verá os resultados acontecendo.

Mantenha-se conectado a Deus e a espiritualidade. Há várias formas disso, e formas bem simples disponíveis a qualquer um, como uma oração. O importante é sentir a presença das forças mais sutis positivas. É comum, no nosso dia-a-dia, nos desconectarmos, pois a agitação do cotidiano nos chama para matéria. Mas é importante, nesse caso, fazermos o esforço de nos sintonizarmos novamente, até mesmo para nossa proteção espiritual. E a oração faz isso. Ela nos coloca em contato com Deus.

Não se apegue a milagres. Não é este o objetivo de seguirmos esse caminho. Há uma razão para as coisas que acontecem conosco, temos que aprender com elas. Ser concedida a nós uma prova inegável que o mundo espiritual é real não iria nos trazer bem. Pois quanto mais nos é dado, mais nos é cobrado. E com uma prova dessas, imagina quanto karma acumularíamos com nossos erros?

É necessário também um pouco de coragem para cultivar a fé. Ir na direção contrária do que é comum em nossa sociedade pode ser realmente duro algumas vezes. É fácil brigar com alguém quando se está com raiva, ou querer vingança quando alguém nos fere. Mas exige nossa força e coragem silenciarmos diante das ofensas e perdoarmos quando feridos.

Enfim, para lidar com o ceticismo, basta nutrir a fé. Agir apesar do ceticismo. E naturalmente a confiança vai crescer. Não precisamos nos preocupar muito com isso. Apenas continuar caminhando em direção a Deus e a nós mesmos.

Anúncios

2 pensamentos sobre “Como lidar com o próprio ceticismo

  1. Quando a nossa memória falha – ASTROCURA

  2. O desânimo, a firmeza e o tempo da espiritualidade – ASTROCURA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s